Suzano qualifica 384 ambulantes da cidade
POLÍTICA 09/12/2010 - 14:06
 
 

Os 384 ambulantes de Suzano que passaram por cursos de qualificação desde outubro vão receber os certificados no dia 20 de dezembro, às 19h30, em cerimônia na Associação Cultural Suzanense – Bunkyo. Artesãos, ambulantes e profissionais informais do setor de alimentação passaram por um processo de capacitação que faz parte do Programa de Regularização e Qualificação do Comércio Informal de Suzano.
 
Todos os trabalhadores assistiram a uma palestra sobre empreendedorismo realizada em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Durante o curso, eles tiveram oficinas de planejamento, fluxo de caixa e mercado. Eles também assistiram a uma palestra sobre a lei do Micro Empreendedor Individual (MEI).
 
Os ambulantes que trabalham no setor de alimentação ainda tiveram uma palestra de boas práticas de alimentos, ministrada pela equipe técnica da Vigilância em Saúde (Secretaria Municipal de Saúde).
 
Participaram da qualificação 30 artesãos, 229 ambulantes e 125 trabalhadores da área de alimentação. “Nós acertamos na qualificação este ano e, para acertar, contamos com a confiança dos trabalhadores informais. Primeiro, criamos uma lei de regulamentação e qualificação e isso ninguém muda. Eles terão sempre esta regulamentação. Também fechamos parceria com o Sebrae. Formamos quase a totalidade de ambulantes que temos no município”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Negócios e Turismo, Mauro Vaz.
 
O certificado, além de servir como um documento que regulamenta a atividade do ambulante, também melhora a autoestima do trabalhador. “Eles ainda receberão, durante a formatura, um kit do Sebrae, com avental, selo do Sebrae e um banner, que identifica que o trabalhador passou pelo curso”, acrescentou o secretário.
 
De acordo com Vaz, agora o trabalho continua em novas etapas. “Estamos preparando os trabalhadores para as próximas etapas: o artesão para, no futuro, ter a Casa do Artesão, onde confeccionará os produtos e os venderá; o ambulante, para trabalhar no Mercado Popular; e o ambulante da alimentação, para ter pontos melhores na cidade e ter uma padronização dos carrinhos e da qualidade dos produtos”, explicou.
 
Para o secretário, o trabalho de ambulantes e profissionais informais é visto como um problema em outros municípios, mas não em Suzano. “Aqui nós o encaramos como uma solução de geração de renda”, afirmou.
 
Conquistas
Uma das maiores conquistas para a cidade e os trabalhadores informais é o Bazar Popular, que completa um ano. O espaço, na esquina das ruas Presidente Rodrigues Alves e Monsenhor Nuno, é locado pela Prefeitura. “E as palestras pelas quais os trabalhadores passam dão condições a eles de diversificarem as mercadorias, melhorar os produtos”, disse Vaz.
 
Outro benefício apontado pelo secretário é a liberação da rua General Francisco Glicério. “Especialmente neste período de festas, não há mais ambulantes nas ruas, tomando as calçadas. Não temos mais reclamações de comerciantes e nem dos pedestres, que não conseguiam andar por ali”, afirmou.

Fonte: SCS

 
 
Não esqueça de comentar
 
Pesquise em nosso Acervo
 
Leia também
  Gian Lopes entrega abaixo assinado ao governador Geraldo Alckmin
O prefeito de Poá, Gian Lopes e o deputado estadual, André do Prado, entregaram na tarde de hoje (15
 
  Coreia do Norte suspende planos para atacar ilha de Guam
A Coreia do Norte reduziu a tensão com os Estados Unidos ao suspender por tempo indeterminado seus p
 
  Poá trabalha para atrair novas empresas
O secretário de Indústria, Comércio, Emprego e Relações do Trabalho, Ricardo Massa, esteve na Federa
 
Publicidade
 
Em cima da Hora
  Inflação do aluguel, IGP-M acumula 3,48% em 12 meses
A segunda prévia de abril do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) acusou deflação (queda de preç
 
  EUA lançam dezenas de mísseis contra aeroporto na Síria
Forças militares dos Estados Unidos lançaram nesta quinta-feira (6) dezenas de mísseis de cruzeiro c
 
  IPC-S sobe e fecha março com inflação de 0,47%
O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou março com uma taxa de inflação de 0,47%. Ela
 

 

© 2016 JE - Jornal Evangélico - O Jornal Evangélico é uma publicação Interdenominacional.
Todos os direitos reservados.