Mais de 400 pessoas participam do Seminário sobre Dependência
GERAL 17-08-2017 - 14:32
   
 

Realizado em 9 de agosto, em Barueri (SP), a décima edição do evento teve como tema “Política Nacional sobre Drogas: E a participação da sociedade civil”.

Uma programação especial marcou o 10º Seminário sobre Dependência Química de Barueri (SP), realizado no dia 9 de agosto pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em parceria com a Comter (Comunidades Terapêuticas em Rede) e com o apoio do Comad (Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas). Sob o tema “Política Nacional sobre Drogas: E a Participação da Sociedade Civil”, o evento reuniu mais de 400 pessoas, na Igreja Batista Memorial de Alphaville. Entre os presentes, estiveram representantes e beneficiados de comunidades terapêuticas e organizações sociais que atuam na prevenção ao uso de drogas e tratamento da dependência química. A edição foi composta por palestras com temas da atualidade e depoimentos emocionantes de dependentes químicos em recuperação, além de uma animada apresentação musical da Comunidade Terapêutica Refúgio.

A gerente de Projetos Sociais da SBB, Emilene Araujo, abriu o evento, enfatizando que mais de 200 mil pessoas morrem todos os anos no mundo por causa das drogas. “A resposta da Bíblia para quem está nessa luta é que esta é uma luta que sempre vale a pena”, disse ela, lembrando a importância do encontro, que tem acontecido não só em Barueri, mas também em outras cidades brasileiras.

Com o tema “Entendendo nosso passado para projetar nosso futuro”, Erní Seibert, secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB, abriu a programação de palestras, fazendo uma retrospectiva das edições anteriores do seminário. “Esses encontros fazem parte da proposta do programa A Bíblia na Recuperação da Dependência Química, que já beneficiou 400 comunidades terapêuticas e contribuiu na criação da Comter”, destacou o secretário. Ao falar do desafio do recomeço, Seibert lembrou da oração do Pai Nosso, que, ao pedir ‘o pão nosso de cada dia’, está em sintonia com o lema dos alcoólicos e narcóticos anônimos: um dia de cada vez.

Após a apresentação do vídeo sobre a Bíblia Despertar – publicação desenvolvida pela SBB especialmente para ser usada no processo de recuperação –, houve a palestra de Antonio Carlos da Rosa Silva Junior, sobre o “Verdadeiro acolhimento”. Mestre em Ciências da Religião e especialista em Ciências Penais e Direito e Relações Familiares, ele observou que muitos estão presos em função da dependência química e a ressocialização dessas pessoas começa quando percebem que são dignas e que foram criadas por Deus.

Roma di Mônaco, diretora técnica da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, abordou em sua palestra o programa Recomeço – Uma Vida sem Drogas, do governo estadual. A diretora informou que a política sobre drogas do Estado de São Paulo é relativamente nova, não tem dez anos, e ainda está em construção. Também destacou a questão da reinserção. “As empresas não sabem lidar com o assunto de drogas. A sociedade tem que entender o que é uma reinserção e de que forma pode contribuir”, pontuou.

O empreendedor digital Daniel dos Santos Cardoso abriu sua palestra revelando que seus problemas com drogas o levaram a criar o aplicativo Socorre-me, utilizado em mais de 30 países. O App reúne uma série de recursos, entre os quais o cronômetro, usado para contar quantos “só por hoje” já foram alcançados.

A programação incluiu, ainda, a apresentação de dois casos de sucesso. O primeiro deles teve como tema “Construindo a política sobre drogas com o olhar do usuário”, a cargo de Lucas Roncat, coordenador da Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (Febract). Ele destacou a pesquisa de satisfação, de caráter científico, que é aplicada entre os usuários do programa Recomeço, que tem servido para direcionar o atendimento. “O desafio que eu proponho é chamar alguém para avaliar o seu serviço, porque nossa perspectiva sobre nós mesmos está mais ligada à estima do que à eficácia”, observou, voltando-se para as comunidades terapêuticas representadas no seminário.

Coube a Luiz Gustavo Américo, presidente da Comunidade Conquista, a apresentação do segundo caso de sucesso: “A experiência de unir forças em prol de uma única causa”. “A rede Comter teve a iniciativa e coragem de trazer para discussão a política pública sob o olhar do usuário. Somente ter fé não resolve: 70% das pessoas que entraram em minha instituição frequentavam uma igreja”, observou.

Para se tratar da dependência química, Américo foi internado em 1995, em uma comunidade terapêutica, onde sofreu agressões. “Minha recuperação foi um milagre”, contou ele, destacando que as comunidades terapêuticas nasceram dessa forma, para fazer o dependente sofrer um pouco mais. Mas, hoje, esse quadro vem mudando. A comunidade que dirige, por exemplo, conta com psicóloga, enfermeira, assistente social e pedagoga, com o propósito de oferecer o melhor processo de recuperação para cada indivíduo.

Emilene Araújo encerrou o evento, lembrando que a rede Comter nasceu da necessidade de melhorar as comunidades terapêuticas. “Era um sonho unir essas organizações a fim de contribuir para a eficácia do atendimento às pessoas que necessitam e procuram recuperação”, concluiu.

Comad

O Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (Comad) é um órgão vinculado à Secretaria de Saúde de Barueri, que coordena as ações de prevenção ao uso indevido de álcool e outras drogas no município. Reporta-se aos Conselhos Estadual e Nacional Antidrogas, diretamente ligados ao Gabinete de Segurança Institucional do Governo Federal. O Comad coordena, desenvolve e estimula atividades de prevenção, tratamento e reinserção social procurando integrar todos os segmentos sociais, assegurando a maior participação possível dos movimentos comunitários. 

Comter

As Comunidades Terapêuticas em Rede (Comter) foram criadas pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em parceria com comunidades terapêuticas que têm na Palavra de Deus a direção de seus trabalhos. Tem como objetivo ser referência multidisciplinar de reflexão, formação de ideias, discussões de cooperação e desenvolvimento das comunidades terapêuticas. Além disso, busca contribuir na qualidade do desenvolvimento das atividades de comunidades terapêuticas e organizações sociais que trabalham no processo de prevenção e tratamento da dependência química, bem como promover informações, troca de experiência e facilitar o estudo da Bíblia entre o público envolvido nessa questão.

A SBB e o programa A Bíblia na Recuperação da Dependência Química: Fundada em 1948, no Rio de Janeiro, a Sociedade Bíblica do Brasil tem como missão "promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”. É uma entidade sem fins lucrativos, de natureza social e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia, um bem de valor inestimável, que deve ser disponibilizado a todas as pessoas. Por seu caráter social, desenvolve programas com o objetivo de promover o desenvolvimento espiritual, ético e social da população brasileira.

O programa A Bíblia na Recuperação na Dependência Química tem o objetivo de contribuir para a recuperação dos dependentes químicos e prevenir o uso de drogas. É desenvolvido em parceria com organizações especializadas no tratamento terapêutico desse público. Em parceria com essas organizações, a SBB criou a Comter (Comunidades Terapêuticas em Rede), a fim de estimular a troca de experiências e a utilização da Bíblia no processo de recuperação.

Por meio deste programa, desde 2008, a SBB promove seminários, cujo grande diferencial é divulgar o papel da Bíblia neste processo, incentivar a participação de dependentes químicos em recuperação, sejam eles internados em comunidades terapêuticas ou em tratamento ambulatorial, e auxiliar pessoas que trabalham com esta questão.

 
 
 
 
Pesquise em nosso Acervo
 
Leia também
  Sicredi comemora resultados no Alto Tietê
Presente há pouco mais de um ano na região, a Sicredi Progresso PR/SP, que em São Paulo atua no Alto
 
  Audiência Pública debateu mobilidade urbana em Poá
Aproximadamente 50 pessoas participaram, na tarde deste sábado (12), da audiência pública para discu
 
  Inscrições para o 38º Corujão – G2 Construtora estão abertas
A bola vai rolar no Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC) no mês que vem em mais uma edição de um
 
Publicidade
 
Em cima da Hora
  Inflação do aluguel, IGP-M acumula 3,48% em 12 meses
A segunda prévia de abril do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) acusou deflação (queda de preç
 
  EUA lançam dezenas de mísseis contra aeroporto na Síria
Forças militares dos Estados Unidos lançaram nesta quinta-feira (6) dezenas de mísseis de cruzeiro c
 
  IPC-S sobe e fecha março com inflação de 0,47%
O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou março com uma taxa de inflação de 0,47%. Ela
 

 

© 2016 JE - Jornal Evangélico - O Jornal Evangélico é uma publicação Interdenominacional.
Todos os direitos reservados.